Tubos em PEAD: Métodos utilizados na instalação

Tubos em PEAD
11.06.2020 categorias Geomembrana

Tubos em PEAD: Métodos utilizados na instalação

Tubos em PEAD e os métodos utilizados na instalação é o assunto do artigo de hoje.

A instalação de tubulações de PEAD (polietileno de alta densidade) através do método não destrutivo (MND) dispensa a abertura de valas.

Isso diminuindo ou eliminando a necessidade de escavações em obras. 

Este método tem sido bastante empregado na instalação de novas tubulações e também na recuperação de instalações antigas, pois evita transtornos em tráfegos e à população.

Existem variadas técnicas para instalação de tubos PEAD através do MND.

Sobretudo, e o que vai determinar qual método deverá ser utilizado é a análise do projeto.

Isso que fatores como o porte da obra, finalidade, diâmetro da tubulação, o custo e o prazo.

Continue acompanhando e veja quais são os métodos não destrutivos para a instalação subterrânea de tubos PEAD.

 

O que são métodos não destrutivos na instalação de Tubos em PEAD

 

Chamamos de método não destrutivo (MND) o processo referente à instalação, reparação e a reforma de tubos, dutos e cabos subterrâneos.

Tem como objetivo diminuir ou eliminar a necessidade de escavações em obras.

Atualmente, o método não destrutivo é considerado como uma atividade de aplicação geral. 

As empresas do mercado de instalação de redes tendem a aplicar este método em função dos benefícios atrelados a ele.

Há muitas vantagens na utilização do método não destrutivo em relação ao método tradicional.

Ao contrário do método tradicional, o MND elimina a necessidade de abertura de valas.

Além disso, reduz danos ambientais e custos sociais por não interferir no ambiente externo do local da instalação.

Sobretudo, é uma alternativa econômica para os métodos de instalação, reforma e reparo com vala a céu aberto;

Vale ressaltar que para obter sucesso na utilização do MND, é essencial realizar levantamentos precisos e investigações de campo.

Ou seja, para a finalidade de minimizar o risco de imprevistos durante sua execução.

 

Tubos PEAD: Métodos sliplining e close-fit lining

 

Considerada uma das técnicas mais simples, o sliplining é realizado em redes com pequenas dimensões que impossibilitam a entrada de pessoas. 

Neste método uma nova tubulação é puxada ou empurrada para dentro da antiga. 

O objetivo é reutilizar o furo existente no solo para reformar a rede.

Revestimento por inserção apertada de tubulação deformada é conhecido como close-fit lining.

Semelhante ao procedimento anterior, neste método ocorre a inserção de uma tubulação propositalmente deformada dentro da rede mais antiga. 

Após total a introdução, esta tubulação volta a sua forma original ficando bem justa aos tubos já existentes.

 

Tubos PEAD: Método pipe burstin

 

Método não destrutivo que possibilita a substituição de tubulações subterrâneas.

Ou seja, aquelas que que apresentem danos utilizando o mesmo caminhamento da rede antiga, com a possibilidade de manutenção ou aumento de seu diâmetro. 

Nesse método, se adapta para troca de rede de água, esgoto e efluentes industriais, gerando uma grande aceitação no mercado nacional.

Entre suas vantagens:

  • Implementação rápida e segura;
  • Minimiza os transtornos à população devido à redução drástica na abertura de valas;
  • Capaz de romper as tubulações dos mais variados materiais como ferro fundido, aço carbono, etc;
  • Menor interrupção no tráfego de veículos e de pessoas;
  • Reduz o risco de danos à tubulações adjacentes por utilizar o caminhamento já existente;
  • Aumento da vida útil da tubulação, podendo ultrapassar 50 anos desde que utilizada dentro dos limites de pressão e temperatura do material;
  • Redução de custo.

 

Método Pipe Raming 

 

É um método sem vala para instalação de tubos e carcaças de aço.

Distâncias de 30 metros ou mais e mais de 1.500 mm de diâmetro são comuns, embora o método possa ser usado para instalações muito maiores e mais longas. 

O método é útil para instalações de tubulação e revestimento sob linhas ferroviárias e estradas.

Sobretudo, porque outros métodos sem vala podem causar subsidência ou elevação. 

A maioria das instalações é horizontal, embora o método possa ser usado para instalações verticais. 

As principais diferenças entre o método de compressão de tubos e o método de elevação de tubos são que a compressão de tubos usa percussão e não possui um sistema de navegação.

Enquanto a perfuração de tubos usa macacos hidráulicos e possui um sistema de navegação ativo. 

O método de percussão de tubo é preferível para distâncias e aplicações mais curtas que não exijam controle direcional muito rígido, como instalações de cabos.

 

Mais detalhes sobre o método

 

Esse método para instalação de Tubos em PEAD utiliza golpes percussivos pneumáticos para conduzir o tubo através do solo. 

A borda principal do tubo está quase sempre aberta e normalmente é fechada somente quando tubos menores estão sendo instalados. 

A forma permite um pequeno corte excessivo (para reduzir o atrito entre o tubo e o solo e melhorar as condições de carga no tubo) e direciona o solo para o interior do tubo, em vez de compactá- lo para fora do tubo. 

Ou seja, esses objetivos geralmente são alcançados com a fixação de um sapato de corte no solo ou de faixas especiais no cano.

Normalmente, é obtida uma redução adicional de atrito com a lubrificação.

No entanto diferentes tipos de bentonita ou polímeros podem ser utilizados (como no orifício direcional horizontal) para esse fim.

A remoção do entulho do tubo pode ser feita depois que todo o tubo estiver no lugar (instalações mais curtas). 

Se o tubo que contém o entulho se tornar muito pesado antes da conclusão da instalação, ou seja, a compressão pode ser interrompida e o tubo limpo (instalações mais longas). 

Os entulhos podem ser removidos por trado, ar comprimido ou jato de água.

Pesquisas recentes em instalações de percussão de tubos instrumentados permitiram o desenvolvimento de modelos específicos de compactação de tubos para resistência estática do solo e parâmetros de modelos dinâmicos para simular a dirigibilidade de tubos compactados. 

Esses procedimentos podem ser usados ​​para estimar a viabilidade de instalações de compressão de tubos.

 

Tubos em PEAD: Método Pipe Jacking

 

O método de elevação de tubos consiste no princípio de conduzir o túnel a partir de um eixo de lançamento na direção de um eixo alvo (ou de recepção).

O alinhamento é controlado usando um raio laser, a partir do eixo de lançamento, ou seja, que guia a máquina através do eixo do túnel. 

O laser é o dispositivo de controle básico e funciona com inclinômetros e giroscópios. 

O feixe de laser é direcionado para a cabeça do cortador da máquina e sua posição é controlada em tempo real por um sistema de navegação na superfície.

 

Tubos em PEAD: Horizontal Directional Drilling

 

Também conhecido como perfuração direcional horizontal (HDD), é um método de vala com impacto mínimo de instalação de utilidades subterrâneas.

Isso inclui tubos, conduítes ou cabos em um arco ou raio relativamente raso ao longo de um caminho subterrâneo prescrito, usando uma perfuração lançada na superfície equipamento. 

A perfuração direcional HDD oferece vantagens ambientais significativas em relação às instalações tradicionais de tubulação, cobertura de tubulações, serviços públicos. 

A técnica é usada rotineiramente quando a escavação ou escavação convencional, ou seja, não é prática ou quando é necessária uma perturbação mínima da superfície. 

Embora muitas vezes usados ​​de forma intercambiável, os termos perfuração direcional e perfuração direcional horizontal são distintos, pois transmitem um senso diferente de escala. 

O termo “Perfuração direcional” ou “Perfuração” é geralmente reservado para perfuratrizes de de pequeno diâmetro e comprimentos de cruzamento em termos de centenas de pés. 

Geralmente, o termo Perfuração Direcional Horizontal (HDD) destina-se a descrever sondas de perfuração grandes, ou seja, furos de grande diâmetro e comprimentos de cruzamento em termos de milhares de pés. 

A perfuração direcional e o HDD são semelhantes em alguns aspectos à perfuração direcional associada à indústria de petróleo, no entanto, uma comparação igual não pode ser feita, pois os procedimentos cumprem funções marcadamente diferentes. 

 

Aplicação de geomembrana de forma sustentável

 

O polietileno de alta densidade é formado por uma cadeia C2H4 ou CH2, ou seja, em que carbonos e hidrogênios passam por um processo de polimerização com catalisadores (Ziegler-Natta ou Phillips).

Eles são utilizados sob pressões entre 10 a 15 atm. e temperaturas de 20ºC a 80ºC em meio de hidrocarbonetos parafínicos.

Eles compostos alquil-alumínio e sais de Níquel, Cobalto, Zircônio ou Titânio que ativam sua reação.

Entretanto, sua estrutura de cristalização, que ocorre de forma linear e não por ramificação em longas cadeias.

Sobretudo, confere características de densidade e resistência maiores, principalmente a ácidos e solventes.

Ele é um dos materiais mais utilizados pelas indústrias por ser um material de baixo custo e reconhecida qualidade. 

Dado o grande volume de materiais descartados compostos por este tipo de plástico, ou seja, verifica-se a importância da reciclagem de polietileno de alta densidade. 

É matéria-prima essencial para produtos em geral, tambores, tanques, tubulações e diversos outros.

 

Reciclagem do polietileno: Tubos em PEAD

 

A reciclagem do polietileno de alta densidade deve ser realizada por empresas especializadas.

Desde que elas sejam capazes de tornar embalagens, brinquedos, sacolas e demais objetos em novos produtos compostos por este material. 

A Política Nacional de Resíduos Sólidos estabeleceu diretrizes sérias para o gerenciamento de resíduos, tendo como prioridade a reciclagem. 

É nesse contexto que pode ser entendida a reciclagem de polietileno de alta densidade.

Visando a prática de consumo sustentável de materiais nas indústrias, ou seja, o PEAD deve ter prioridade, assim se mostra o entendimento de alguns. 

Em suma, a reciclagem de polietileno de alta densidade deve ser a alternativa priorizada, pois além dos efeitos positivos ao meio ambiente, possui excelente custo-benefício para indústria. 

Para isso, a parceria com uma empresa especializada em reciclagem de polietileno de alta densidade é fundamental.

 

A Brasil Geomembrana é especialista em projetos de bacia de contenção

 

A Brasil Geomembrana atua na área de impermeabilizações, revestimentos e das mais diversas obras geotécnicas e ambientais. 

A empresa conta com ampla experiência de seu sócio-diretor que atua na área há mais de 22 (vinte e dois) anos e busca pelo contínuo aperfeiçoamento de seus técnicos e colaboradores. 

Destaca-se no mercado pelos seus serviços de aplicação prestados em território nacional e principalmente pela qualidade e excelência no atendimento.

A empresa possui mão de obra especializada e estruturada para aplicação e comercialização da geomembrana PEAD, geocomposto drenante, geotêxtil tecido, geocélula, perfil PEAD, grelhas para controle de erosão, georrede, tubo liso PEAD, tubo dreno em PEAD, fio de solda em PEAD e soldas de tubos PEAD, tudo para as mais variáveis obras que necessitarem destes materiais.

Conheça mais acessando nosso site.

VOCÊ PODE GOSTAR DE LER

Newsletter

Receba nossas Noticias em primeira mão.