100_8899

TESTES DESTRUTIVOS E NÃO DESTRUTIVOS – ENSAIOS DE GARANTIA DE SOLDA

ENSAIOS DE GARANTIA E QUALIDADE DE SOLDA

  Segundo a norma ABNT NBR 16199/2013, todas as soldas devem ter a estanqueidade verificada ao longo do seu comprimento, através de ensaios não destrutivos. Estes ensaios devem ser realizados simultaneamente com os serviços de solda e são os seguintes:

ENSAIO NÃO DESTRUTIVO -  Pressurização no Canal das Soldas ( Teste de ar)

É executado no espaço livre entre as duas linhas de solda por cunha quente ou ar quente, através de um equipamento capaz de suprir e sustentar uma pressão de 70 a 205 kPa, a qual depende da espessura e da rigidez da geomembrana.

Realiza-se o ensaio da seguinte forma:

a) Selam-se os dois extremos da linha de solda;

b) Coloca-se, em um dos extremos do canal, um dispositivo no qual insere-se uma agulha conectada a uma válvula com manômetro, e injeta-se ar até alcançar uma pressão entre 70 e 205 kPa, de acordo com a espessura e a rigidez da geomembrana, conforme tabelas abaixo;

c) Espera-se dois minutos aproximadamente, para que haja estabilização do sistema e faz-se a leitura do manômetro;

d) Aguarda-se por um período de cinco minutos, e faz-se uma segunda leitura. A máxima queda de pressão, que também é relacionada à espessura e a rigidez da geomembrana, deve ser de 14 a 35 kPa, conforme tabelas abaixo. Caso a perda seja superior, a solda terá que ser reparada.

ENSAIO NÃO DESTRUTIVO - Spark Test ou Holiday Detector ou Faísca elétrica

“Spark Test” ou faísca elétrica: é utilizado para verificar os painéis, quanto à possibilidade de haver furo ocasionado por queda de objetos durante a instalação, ocorridos durante o transporte ou oriundos de defeitos de fabricação. O “Spark Test”, também conhecido como “Holiday Detector” é constituído por uma fonte de baixa amperagem e alta tensão (20 a 100 kV), em função da espessura da geomembrana. Ligados à fonte há um fio terra e uma haste com uma escova ou barra metálica na ponta, a qual é passada lentamente pelo operador sobre toda a extensão dos painéis instalados. A geomembrana funcionará como isolante entre o solo e a haste metálica e qualquer descontinuidade será detectada por uma faísca, acompanhada de um aviso sonoro “bip”.

Ensaios Destrutivos

Devem ser feitos para avaliar estatisticamente a qualidade das soldas, com uma frequência  de retirada de amostras que pode ser a cada 150m de solda, sempre no final da solda, ou a critério do projetista. A dimensão das amostras deve ser de 3m de comprimento por 30cm de largura, com a solda centrada ao longo do comprimento. Estes ensaios devem seguir as recomendações das normas ASTM D6392, ASTM D 7272; ASTM D 6693, ASTM D 882 e GRI-GM-19. Abaixo segue alguns testes destrutivos realizados em obras:

ENSAIO DESTRUTIVO -  Teste de Resistência ao Cisalhamento

Teste que consiste em submeter o corpo de prova, com a geomembrana superior presa a uma das garras do tensiômetro e a inferior presa à outra garra, a um esforço de cisalhamento direto a uma velocidade que depende do tipo de polímero da geomembrana, e registrar a sua máxima resistência e o local onde ocorreu a ruptura. Esta propriedade é verificada segundo a norma ASTM D3083, modificada segundo o apêndice A da recomendação NSF54. O critério de aceitação recomendado pela GM19 é que dos resultados dos ensaios realizados em cinco corpos de prova, os valores de quatro deles sejam iguais ou superiores aos valores apresentados nas suas tabelas, os quais apresentam 95% da tensão de escoamento da geomembrana. O quinto corpo de prova deve ter pelo menos 80% do valor obtido nos outros quatro corpos de prova.

ENSAIO DESTRUTIVO -  Teste de Resistência ao Deslocamento 

Neste teste o corpo de prova é preso às garras do tensiômetro do mesmo lado da solda, de forma a tentar abri-la. Esta propriedade é, por exemplo, verificada segundo a norma ASTM D413 modificada, segundo o apêndice A da recomendação

NSF54. O critério de aceitação recomendado pela GM19 é que dos resultados dois ensaios realizados em cinco corpos de prova, os valores de quatro deles sejam iguais ou superiores aos valores apresentados nas suas tabelas, os quais apresentam 62% da tensão de escoamento da geomembrana. O quinto corpo de prova dava Ter pelo menos 80% do valor obtido nos outros quatro corpos de prova. Todas as amostras devem romper por rasgamento da geomembrana FTB (Film Tear Bond).

  

ENSAIO DESTRUTIVO -  Ensaio de Vácuo

É executado nas soldas por extrusão. Consiste em submeter todo o cordão de solda, em tramos de aproximadamente 50cm, a uma pressão negativa de 20kPa aplicada no interior de uma caixa transparente, com vedação de esponja de policloropreno de células fechadas no contato com a geomembrana, colocada sobre a solda previamente molhada com água e sabão. Verifica-se a formação ou não de bolhas de sabão durante 10 s após a aplicação da sucção sob a pressão do ensaio. Se não houver formação de bolhas após esse período de tempo, move-se a caixa transparente para a área adjacente, sempre deixando um transpasse mínimo de 7,5cm com esta área. As áreas onde houver a formação de bolhas devem ser marcadas e reparadas.

Newsletter

Receba nossas Noticias em primeira mão.